INFORME SEU CPF
CPF:    

Imprensa

19/06/2015
Líderes, todos podem ser!

Nessa edição resolvi compartilhar com vocês um texto muito interessante de um colega Consultor chamado Paulo Alvarenga que é especializado em desenvolver Líderes Empresariais.

Ficamos tão preocupados com o cargo e o título da nossa função que às vezes precisamos relembrar o que é liderar de verdade!

“Sabemos que liderança é ter habilidade de influenciar as pessoas a agir. Conquistar uma pessoa por inteiro e fazê-la cumprir os objetivos e conquistar as metas da empresa é o poder invisível que um líder possui. E aí está à diferença entre poder e autoridade, entre ser líder ou não.

Quando você tem poder, as pessoas fazem a sua vontade, mesmo que não desejem, por obrigação à obediência a uma hierarquia corporativa. Quando você cria vínculos e motiva as pessoas a darem o melhor de si, por causa da sua influência pessoal, isso é que o faz um grande líder.

Tornar-se um bom líder não é ser bonzinho, é estimular as pessoas a fazer o que elas precisam que seja feito, e não o que elas querem que você faça. Contudo, isto muitas vezes, significa ser duro e, às vezes, leve.

Para se tornar um líder, é preciso refletir a mudança que se quer ver no mundo. Ele tem uma vida equilibrada. Ele sabe que liderança não é um conceito que se aplica somente ao trabalho. Exerce essa função até mesmo dentro da sua família e em sua comunidade. Lidera, antes de tudo, sua vida.

Uma liderança significa desenvolver a capacidade de utilizar o seu potencial ao máximo com ética e integridade. Não existem líderes prontos, não existem seres humanos prontos. Há seres humanos sempre em formação e em transformação, assim como líderes. Cada ser humano e cada líder pode se tornar um santo ou um demônio dia a dia.

O líder ouve, respeita, reconhece, inspira e age. A minha experiência como coach e consultor em liderança há mais de 10 anos tem me mostrado que poucos líderes se mostram dispostos, na prática, a estabelecer esta conexão com a sua equipe ou com seu liderado. A maioria alega falta de tempo e ainda dizem: “se eu fizer tudo isso, não terei tempo para liderar.”

Liderança não é o que você faz, e sim o que você é. Um bom líder serve e conquista autoridade ao invés de exigir ser servido. É preciso agir e colocar em prática a liderança servidora. O papel é ajudar as pessoas da sua equipe, é orientar as pessoas a serem melhores, a se desenvolver, a ser melhor que elas podem ser. Se você dá a seu time o que ele precisa e não o que ele quer, ele também vai lhe dar o que você precisa para liderar com eficácia.

Liderança de resultados pressupõe: preparo, dedicação e experiência. Pense nisso. Você também é capaz!”

*Paulo Alvarenga é sócio-diretor da Crescimentum, empresa de treinamentos e consultoria especializada em desenvolvimento de líderes empresariais.

Lúcia Coletto

Coach e consultora organizacional, especialista em Gestão de Pessoas e Empresas

consultoria@aghil.com.br

 
Produzido por